08/01/2018

[Resenha] A cor das almas | Neide Barth Rosenscheg

A cor das almas

Autor(a): Neide Barth Rosenscheg
Editora: Autografia
Páginas: 338
Resenha por: Viviane
Avaliação: 5/5
Compre: Americanas / Buscapé / Editora

*Livro cedido pela editora para resenha


Sinopse: A cor das almas relata uma estória fictícia de amor vivida numa época em que a cor da pele era motivo para não se poder amar. Acontece na região norte de Santa Catarina, dentro do contexto histórico e cultural de convívio entre descendentes de imigrantes alemães. Várias personagens fazem parte do enredo, enriquecendo a trama, que se desenrola através das décadas Para as unir, todo um mistério que é revelado aos poucos, fomentando a curiosidade do leitor.

Resenha: O ano era 1960. O patriarca alemão, Ausgust Böhrnsen, imigrante, morava com a família em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul. Mais tarde, mudaram-se para Porto União, no norte de Santa Catarina. A vida não era fácil; a lida no campo judiou do alemão. Agora, estava perdido em seus pensamentos, relembrando o passado. Teve sete filhos com Hedwig, a maioria partiu em busca de uma vida melhor, restou apenas Eugênio, que constituiu família e ficou morando com o pai, já viúvo.

Eugênio era um homem franzino, de personalidade fraca, completamente dominado e mandado pela esposa, Helga, uma alemoa corpulenta e rosto sisudo. Teve cinco filhos. Nesta época, em que os filhos eram crianças, mudou-se para a vizinhança um casal de negros com vários filhos, também crianças; logo as crianças conheceram-se na beira do rio e passaram a brincar juntas todas as tardes, até que a mãe, Helga, descobriu e proibiu os filhos de ter amizade com aquela gente; na época, o racismo era imenso.

Os anos passaram e certo dia, Osvaldo, um dos filhos de Eugênio e Helga, já adolescente, vai até o rio e vê uma moça linda, negra, banhando-se nas águas cristalinas do rio, e imediatamente sente seu coração acelerar. Assim ele passa os dias embrenhado no mato, escondido para ver a moça. Um dia eles conversam e ela diz ser Guiomar, e que brincavam quando crianças ali naquele lugar. Os dois começam a se ver regularmente e a paixão já não pode mais ser contida. Os pais de ambos descobrem e tentam proibir, mas, mais tarde, Guiomar "pega barriga" e o pai da moça, José Loreno, vai pedir reparo na casa dos alemães e é humilhado. Ao sair, promete voltar no outro dia e matar Osvaldo, caso não se case com sua filha.

"José Loreno permaneceu com a expressão abobada. Boquiaberto, deixou que o alemão confessasse sua raiva por sua gente, por sua cor, por sua desgraçada vida miserável, sem proferir sequer um gemido, mas há ofensa que se agigantava dentro de seus miolos fervia suas palavras que não tinham sido ditas."

A família entra em pânico e, naquela mesma noite, Eugênio foge com Osvaldo, sem nem o rapaz imaginar o que se passa, e deixa-o em um seminário a um dia de viagem.

"O seminário seria sua realidade, pois não havia razão para viver fora dele. Seu coração pesado de dor e saudade teria que encontrar alento nos braços de uma fé que ainda não tinha, mas que cultivaria como cultivava a terra em outros tempos."

A família de Guiomar se muda, por vergonha, e a moça pensa que foi abandonada. Os meses passam, e chega o dia do parto. Foi um parto muito difícil e exaustivo, pois a criança estava virada. Logo após o filho nascer, Guiomar desmaia e sua mãe leva a criança, um menino lindo, forte, com traços claros do povo alemão. No outro dia ela comunica que o bebê morreu e mostra até a cova em que ele está enterrado no quintal.

Osvaldo, achando que foi abandonado por Guiomar e após saber da morte de Wilma, uma de suas irmãs querida, resigna-se e decide aceitar ser padre.

Anos mais tarde Guiomar refaz a vida e casa-se, tendo outro filho, mas nunca preencheu o vazio de seu filhinho morto.

Com a morte de Wilma, Antonio, seu noivo, refaz a vida e casa-se com um prima. Mas como eles tem medo de ter filhos com problemas, devido ao parentesco, decidem adotar e escolhem um menino lindo, de pele clara e olhos negros.

Mais tarde, Osvaldo torna-se padre e é transferido para a cidade que Antonio mora com a esposa e o filho adotado, que nunca soubera de sua condição. Os velhos amigos reencontram-se e passam a conviver. Inclusive, Osvaldo ajuda bastante na educação do filho rebelde, Arthur.

Após a morte do pai de Guiomar, sua mãe, que antes era obrigada a manter segredo, faz-lhe uma revelação que mudará para sempre o destino de várias pessoas na estória.

A estória é linda, os personagens são fortes, os cenários muito bem estruturados e as ligações entre tantas famílias e personagens diferentes não deixou nenhum fio solto. O meu chimarrão querido esteve presente durante toda a estória.

23 comentários:

  1. hello,
    i'm a new follower of your blog, can you follow mine on my blog?
    https://amoriemeraviglie.blogspot.it/

    ResponderExcluir
  2. Eu não gosto muito deste tipo de livro, se um dia eu chegar a ler espero gostar tanto quanto você, Mesmo sendo uma boa resenha não me chamou muito a atenção o genero o livro e tudo mais. Mesmo assim ótima resenha, parabéns. Bjs ^^

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que história dramática e real! Fiquei morrendo de vontade de ler, apesar de só pela sua resenha já ter ficado com o coração apertadinho aqui por conta dessa família que nem pôde acontecer por conta do preconceito. Parece ser mesmo emocionante e um pouco revoltante. Adorei a resenhe e a dica está mais que anotada!

    Abraços,
    https://literaleitura2013.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu imagino como deve ter sido ler esse drama. Triste pq apesar de ser uma época em que o racismo era tratado como algo natural, vivemos atualmente batendo na mesma tecla para provar que não é normal. Fiquei interessada pela leitura. <3

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu já li esse livro e achei fascinante a história, é impossível não ficar empolgado e se sentir tão envolvida em todo o enredo, achei bastante triste e senti um certo aperto na maioria das vezes que li a obra, ótima resenha.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Parece uma história romântica cheia de percalços, gostei de conhecer. Fica como dica de leitura!
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem? Não é bem o tipo de narrativa que me chama atenção, mas pelo fato de tocar em questões sociais e raciais me deixa curiosa. Eu moro no RS, então, a história me é próxima, sei bastante da cultura do estado e posso dizer que visualizo toda a narrativa de um modo bem real. Eu achei que a sua opinião ficou bem fraca, não revela quase nada da sua opinião, mas gostei de saber da história, que foi o que você mais escreveu. A capa não me chama atenção, nunca leria esse livro por causa disso, me parece um desenho de criança, rs. Mas gostei da dica, acho que pode ser uma leitura enriquecedora para os gaúchos (que são bem racistas, diga-se de passagem).

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Eu não conhecia essa obra, mas confesso que fiquei bem curiosa. Além de se passar no estado onde moro, trata de um assunto que infelizmente marcou história de nosso país, o racismo. Imagino como deve ser ler este drama. Adorei a dica.

    Beijos,
    Blog Luna literária

    ResponderExcluir
  9. Apesar da carga dramática que esse livro deve ter, ele está na minha lista de desejos a algum tempo e a cada nova resenha sei que necessito do livro. Gosto do enredo e por falar de diferenças raciais dentro do nosso país, ainda mais quando cita o sul do país. Quero muito ler.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia o livro e além de ter gostado da capa, me encantei com a resenha. O enredo parece ser bem rico. Vou anotar a dica.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Não é algo que eu leria apesar da premissa ser bem interessante e também gostei bastante da capa!
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Olá, achei o enredo muito legal, e pela sua resenha deve ser realmente um história tocante, obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  13. Oie
    Uau, adorei a premissa e a capa. Imagino que os personagens devam ser bem fortes mesmo, já quero ler e espero gostar também.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
  14. Olá, já tinha visto algumas resenhas sobre esse livro e estava curiosa para saber mais sobre a história. Com o seu post, praticamente todas as emoções dessa trama dramática foram reveladas.

    ResponderExcluir
  15. Olá! Não conhecia esse livro. Gostei muito da sua resenha, mas confesso que não me agradou muito o enredo por toda essa dramaticidade, ultimamente tenho gostado de leituras mais leves.

    Um beijo, Por Amor aos Livros

    ResponderExcluir
  16. Adorei a premissa. Parece daquelas histórias que nos surpreendem no final. Gosto de dramas, ainda mais quando envolve relacionamentos. Amei a dica.

    ResponderExcluir
  17. Olá, não conhecia o livro, mas pela sua resenha parece ser um romance com bastante drama *-* Adorei a dica e espero ter a chance de lê-lo em breve.

    ResponderExcluir
  18. Gostei muito da resenha e da história mais ainda. Adoro livros com contexto histórico pois amo história.

    ResponderExcluir
  19. Olá!

    Não conhecia o livro, mas curti a premissa, ando sem ler nacionais há algum tempo e sua dica veio na hora certa, muito obrigada!

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Que história hein! Fiquei curiosa com esse segredo revelado a família.
    Gosto de leituras com esse ritmo. Me agradaria a leitura certamente, mas o chimarrão eu passo hahahaha
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  21. Nossa, parece ser uma história interessante e muito bonita. A sua resenha me deixou curiosa para saber qual será o segredo a ser revelado haha. Irei adicionar na minha lista,bjss!

    ResponderExcluir
  22. Olá,
    Que bom que esse livro te agradou e que a estória foi linda e os personagens fortes. Imagino como Osvaldo deve se sentir ao ter imaginado que tinha sido abandonado, sabe? Essa coisa de ele ter se transformado em padre me chocou bastante.
    Vou anotar a dica dessa leitura, sem dúvidas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Eu já conhecia o livro, mas não tive oportunidade de ler ainda. Mas sua resenha me deixou extremamente curiosa, já quero te parabenizar, uma resenha muito bem escrita.
    Adorei o enredo e saber que os personagens são fortes me deixa ainda mais animada.

    ResponderExcluir